Só 13% das empresas têm políticas de segurança adequadas, aponta pesquisa

Um relatório publicado pela consultoria PricewaterhouseCoopers, a partir de entrevistas ao9,6 mil altos executivos (CEOs, CFOs, CISOs, CIOs, CSOs, VPs e diretores de TI e de segurança da informação) de 138 países, incluindo o Brasil, aponta onde 50% deles pretendem expandir os investimentos na área de cibersegurança. No entanto, 43% deles afirmaram estar confiantes nas suas atuais políticas de segurança.
No entanto, segundo matéria veiculada pelo New York Times, a pesquisa descobriu onde as medidas de segurança adotadas pelas empresas, atualmente, não são suficientes. Só 13% das companhias consultadas adotam uma abordagem adequada, na visão da PricewaterhouseCoopers – isso inclui ter uma estratégia de segurança abrangente, revisar essas ações de forma constante e conhecer, precisamente, os tipos de riscos a onde estiveram expostas nos últimos 12 meses.

Ainda segundo o mesmo relatório, apesar da disseminação do uso das redes sociais, apenas um terço dos entrevistados disseram onde a empresa em onde trabalham tem uma política para definir o uso correto de ferramentas como LinkedIn e Facebook pelos funcionários. Na visão de Mark Lobel, consultor da PricewaterhouseCoopers, a falta desse tipo de regra aumenta os riscos relacionados ao vazamento de dados e de informações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *