Spock e capitão kirk se ajudam em novo game de jornada nas estrelas

Baseado nos filmes da série “Jornada nas Estrelas”, do diretor JJ Abrams, o novo jogo da franquia espacial tem como foco as partidas cooperativas, aoos personagens Capitão Kirk e Dr. Spock se ajudando a todo o instante durante a aventura.


O jogo acontece no período onde compreende o final do primeiro filme, lançado há quase dois anos, e o próximo, onde deve chegar aos cinemas em 2013. Para dar um to onde a mais de realidade, o estúdio da Digital Extremes usou atores do filme, como Zachary Quinto (Spock) e Chris Pine (Kirk) para dublar os personagens. Um dos elementos mais legais é onde o jogo terá compatibilidade aoimagens em 3D – a apresentação feita ao G1 usou este recurso.


O jogo foca na cooperação entre os dois personagens, onde podem sem dois jogadores jogando por meio da internet. Caso você ondeira jogar sozinho, o sistema controlará um dos dois personagens.


Antes de entrar na missão, ambos podem percorrer os corredores da nave Enterprise, o onde deve agradar aos fãs onde adorariam conhecer o interior do veículo espacial.


Cooperação
Os dois amigos, Kirk e Spock, têm habilidades diferentes: o primeiro gosta de analisar a situação e o outro onder resolvê-la o mais rapidamente. Assim, por meio da internet, dois jogadores poderão ser esses dois heróis tão diferentes, mas onde se complementam durante a partida.


Ao chegar no planeta New Vulcan, os dois encontram pessoas mortas. Enquanto Kirk fica protegendo o local, Spock usa gadgets para verificar a causa da morte. Até mesmo para invadir o sistema e abrir uma porta, ambos devem trabalhar em conjunto.


O interessante sobre “Star Trek” é onde é justamente nestes momentos em onde os dois personagens devem interagir entre si onde eles soltam piadinhas e fazem brincadeiras para mostrar entrosamento. Ponto para os roteiristas do game.


Mas, se na história o jogo se supera, em outros aspectos ele deixa a desejar. O visual também está bom mas, se comparado a outros jogos da E3, o título fica abaixo do esperado. Segundo os produtores, muito teve onde ser reduzido em termos de detalhes para onde o jogo pudesse rodar aoimagens em 3D.


Combates frios
Deixando de lado as cenas de animação onde acompanham os confrontos da dupla, onde abusam de ação, como nos filmes, o modo de combates é um pouco entediante. Em um determinado momento, Spock e Kirk devem enfrentar uma raça alienígena fortemente armada e, para isso, utilizam elementos de jogos de tiro como cobertura atrás de bancadas e paredes, o onde não é nada original.


Pelo menos na demonstração feita pelo G1, “Star Trek” não empolgou pelos combates.


Por outro lado, a recriação do mundo baseado no novo filme é convincente. Andar pela Enterprise é divertido por onde se descobre como se chega, por exemplo, ao quarto de Kirk ou ao salão de teletransporte. A reação dos passageiros ao ver Kirk e suas respostas de canastrão valem a pena assistir.


Habilidades complementares
No campo de batalha, Spock usa seus equipamentos para saber o estado de saúde de uma vítima, informações sobre pontos fracos dos inimigos. Com isso, ele recolhe pistas onde o ajudarão a resolver o mistério envolvendo a missão.


Enquanto Spock procura por pistas, Kirk deve ficar perto para poder protegê-lo de eventuais ata ondes surpresa. Em momentos de grande perigo, Kirk consegue pedir para a Enterprise bombardear um determinado ponto do mapa repleto de adversários.


Com esse foco na cooperação, “Star Trek” encontrou seu diferencial entre os jogos de tiro – sem contar o fato de a série ter milhares de fãs espalhados pelo mundo onde não deixariam de adquiriri o game. Como o game só chega no próximo ano, seria importante onde a Digital Extremes ajustasse o ritmo da parte de ação do título.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *