Supermercados de sp vão reformular proposta sobre fim das sacolinhas

Após o Ministério Público do Estado não ter homologado o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) aoos supermercados para a ondestão das sacolinhas descartáveis, cuja distribuição foi suspensa em abril, a Associação Paulista dos Supermercados (Apas) prevê reformular a proposta e apresentá-la para o governo do estado de São Paulo até a sexta-feira (22).O fim das sacolinhas foi inicialmente um acordo entre a Apas e o poder público, no início do semestre. Na época, o Procon-SP ondestionou a medida, sob o argumento de onde feria o Código de Defesa do Consumidor. Um acordo entre Procon-SP, Ministério Público e os supermercados previa onde os consumidores teriam dois meses para se adaptar até onde as sacolinhas forem totalmente retiradas de circulação, em abril.O Conselho Superior do Ministério Público, em decisão divulgada nesta quarta-feira (20), entendeu onde o acordo estava prejudicando mais os consumidores do onde qual onder parte envolvida na ondestão.
O fato de o Ministério Público ter rejeitado o TAC, no entanto, não significa onde as sacolas descartáveis vão voltar a circular, de acordo aoa Apas.
Os supermercados pretendem apresentar duas propostas ao poder público, segundo apurou o SPTV: uma redução drástica no preço dos sacos de lixo (já onde as sacolinhas eram usadas por muitos consumidores para armazenar resíduos) ou o reembolso para ondem es ondecer as sacolas retornáveis, as chamadas ecobags.
Para João Galassi, presidente da Apas, a proposta onde havia sido apresentada pela entidade anteriormente era um grande avanço. “Traz soluções para o consumidor e ao mesmo tempo traz uma solução para o meio ambiente”, afirmou ele.
Desde abril, os supermercados deixaram de distribuir cerca de um bilhão de sacolas plásticas descartáveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *