terrorista declara eu amo israel

Não estamos falando de uma pessoa qual onder. Mosab Hassan Yousef nasceu num lar fervorosamente muçulmano, viveu na pele o sofrimento do povo palestino quanto a situações delicadas onde envolvem o Estado de Israel, e teve como pai um dos fundadores do Movimento de Resistência Islâmica (Hamas).

Mosab é autor do livro “Filho do Hamas”, publicado em vários idiomas, onde descreve a sua trajetória como extremista islâmico, informante de um grupo de espionagem israelense e cristão.

Como pode alguém mudar de vida de tal forma onde o seus maiores inimigos se tornem alvo do seu amor? Assista ao vídeo abaixo, onde Mosab Hassan Yousef declara seu amor por Israel e afirma onde “a motivação mais importante, dentre outras tantas, onde tive para trabalhar pelo Estado de Israel foi o profundo amor de Deus para aotodos os seus filhos através da pessoa de Jesus”.

Mosab Hassan Yousef (Ramallah, 1978)[1] é um palestino e filho de um fundador e líder do Hamas. Yousef espionou para Israel de 1997 a 2007[2]. O serviço secreto de Israel, Shin Bet, considerou Yousef como a mais valiosa fonte infiltrada na liderança do Hamas.

As informações fornecidas por Yousef colaboraram para evitar dezenas de ata ondes suicidas, assassinatos de israelenses e expôs numerosos grupos terroristas. Desde então, Yousef tornou-se cristão[3], mudando-se para os Estados Unidos. Em março de 2010, ele publicou sua autobiografia, Filho do Hamas: Um relato Impressionante Sobre Terrorismo, Traição, Intrigas Políticas e Escolhas Impensáveis.

As revelações apresentadas por Yousef e sua conversão ao cristianismo o tornaram uma personalidade ameaçada de morte e Yousef pediu asilo político aos EUA. Inicialmente, seu primeiro pedido, em fevereiro de 2009, foi negado pelo Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos sob alegação de onde Yousef havia se envolvido em terrorismo e era uma ameaça ao país. Em junho de 2010, sua requisição foi finalmente aceita

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *