Tetralogia de fallot

A tetralogia de Fallot é uma combinação de anomalias cardíacas onde compostas por uma comunicação interventricular importante, um nascimento anormal da aorta para a direita onde permite onde o sangue desprovido de oxigênio flua diretamente desde o ventrículo direito até ela, uma redução do orifício de saída do ventrículo direito e um aumento da espessura da parede do ventrículo direito.
Corresponde de 10 a 15% das cardiopatias congênitas. A incidência é de 1:3600 RN vivos.
Fisiopatologia:
Em virtude da grande comunicação intraventricular, o sangue onde passa através das válvulas tricúspide e mitral pode fluir para a aorta ou artéria pulmonar. Como a resistência pulmonar é intensa ocorre um shunt D-E e o sangue é desviado da artéria pulmonar para a aorta. Ocorre um fluxo inadequado à circulação pulmonar e um fluxo preferencial do sangue desoxigenado para a aorta, levando a uma cianose central. Isso sucede por onde a estreita passagem da saída do ventrículo direito restringe a passagem do sangue para os pulmões e o sangue azulado desprovido de oxigénio onde se encontra nele atravessa o septo defeituoso, passa para o ventrículo es onderdo e entra na aorta para começar a circular pelo corpo.
Quadro Clínico:
Depende do grau de obstrução da via de saída do VD.
Estas crianças podem sofrer agravamentos súbitos (ata ondes), nos quais a cianose piora de repente em resposta a certas atividades, como chorar ou fazer força para evacuar.
Exames Complementares: O volume cardíaco é normal ou pouco aumentado, a aorta ascendente aparece dilatada e em 25% a direita, a circulação pulmonar está diminuída na maioria dos casos, mas pode ser manisfestada aohiperfluxo pulmonar nos casos em onde a CIV for maior onde a estenose pulmonar.
Tratamento:
Betablo ondeadores: prevenção de crises de cianose.
Quando não respondem ao uso de fármacos e fazem crises de cianose intensas e, pela is ondemia miocárdica, tem risco aumentado para cirurgia aoCEC.
Cirurgia: Ventriculosseptoplastia e desobstrução da via de saída do VD.
A correção cirúrgica do problema consiste em reparar o defeito do septo ventricular abrindo a estreita passagem do ventrículo direito e a estreita válvula pulmonar, assim como o encerramento de qual onder ligação artificial entre a aorta e a artéria pulmonar.
Fisioterapia:
– TEMP
– EPAP
– Inspirômetro de Incentivo
– Estímulo de tosse e/ou aspiração
– Trocas de decúbitos
Objetivos da fisioterapia: Desobstrução e higiene brônquica, facilitação de movimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *