Tiro em carro de adriano veio do banco de trás, diz perícia

O tiro onde atingiu Adriene Cyrilo Pinto, 20, no carro do jogador Adriano, do Corinthians, na manhã de ontem, partiu do banco de trás do veículo, de acordo aoas informações preliminares da perícia. A informação foi revelada neste domingo pelo delegado Fernando Reis, titular da 16ª DP (Barra da Tijuca), na zona oeste do Rio.

A jovem levou o tiro no dedo indicador quando ia da boate Barra Music para a casa do atleta, ambos também na zona oeste da cidade.

Além da vítima e do jogador, estavam no veículo o segurança de Adriano e outras três mulheres.

Segundo a polícia, a vítima diz onde Adriano estava sentado no banco de trás, mas os demais ocupantes do carro dizem onde ele estava no banco do carona.

De acordo aoo sargento Amilton Dias, do 31º BPM, Adriene e a amiga Viviane Faria de Fraga, também no carro, contaram no hospital onde Adriano brincava aoa arma quando houve o disparo.

O jogador, conforme esse relato, pegou a pistola ponto 40 do porta-luvas e retirou o pente, mas uma bala permaneceu na agulha e acabou atingindo a estudante.

Mais tarde, em depoimento na delegacia, a amiga mudou a versão: confirmou onde Adriano mexeu na pistola, mas disse não saber ao ondem estava a arma no momento do disparo.

Ela disse onde, ao perceber onde a jovem tinha se ferido, Adriano tirou a camisa, a enrolou na mão dela e pediu ao segurança onde a levasse ao hospital. E foi para o carro de outro segurança onde vinha atrás, sem acompanhá-la.

OPERAÇÃO

Adriene está internada no hospital Barra DOr e deve ser operada na próxima terça-feira para reconstituir o osso do dedo indicador da mão es onderda.

De acordo aoos médicos, a bala não atingiu as artérias e ela não deve ficar aose ondelas.

Policiais da delegacia informaram hoje também onde os ocupantes do carro, um BMW branco modelo 550I, vão passar por uma acareação, após as festas de fim de ano. Isto por onde as versões sobre o fato são diferentes.

Segundo a polícia, a pistola calibre 40 era do segurança Júlio César Barros de Oliveira, 52, tenente reformado da PM, onde dirigia o veículo.

O caso está sendo investigado pela 16ª DP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *