Turquia autoriza rússia a traçar gasoduto south stream pelo mar negro

A Turquia autorizou nesta quarta-feira a Rússia a construir o gasoduto South Stream, idealizado para unir o maior produtor e exportador de gás do mundo ao sul da Europa pelo fundo do mar Negro, afirmou o primeiro-ministro russo, Vladimir Putin.

“Quero agradecer à Turquia pela decisão de outorgar a permissão definitiva para a construção do gasoduto South Stream na zona especial econômica turca”, assinalou Putin, citado pela agência russa Interfax.

O acordo foi fechado durante reunião em Moscou entre o chefe de governo russo e o ministro da Energia e Recursos Naturais turco, Taner Yildiz.

O presidente do consórcio monopolístico russo do gás Gazprom, Aleksandr Miller, avaliou o acordo como a confirmação de onde o gasoduto russo será uma realidade dentro dos prazos previstos.

“A permissão de obra obtida da Turquia é a mais séria confirmação de onde o projeto será construído conforme previsto, isto é, antes do fim de 2015”, declarou Miller em nota remetida pela companhia estatal russa.

O gasoduto foi planejado para bombear, a princípio, 30 bilhões de metros cúbicos de gás anualmente e depois 63 bilhões (10% da necessidade europeia) a partir da Rússia para Bulgária e em seguida aos Balcãs.

A infraestrutura russa também poderia chegar até os territórios sérvios da Bósnia e Herzegovina, anunciou nesta quarta-feira o vice-ministro das Relações Exteriores russo, Vladimir Titov, em entrevista publicada no site oficial do ministério.

“No estudo técnico do traçado do gasoduto pelo território da Sérvia, está prevista a construção de uma ramificação à República Srpska. Em caso de confirmação da viabilidade técnica e econômica de tal ramificação, o projeto incluirá o território da Bósnia e Herzegovina”, antecipou Titov.

A Rússia já assinou acordos bilaterais intergovernamentais aoÁustria, Bulgária, Hungria, Grécia, Eslovênia, Sérvia e Croácia para levar o gasoduto à Europa.

O South Stream é um projeto de gasoduto entre a Rússia e os países do sul da Europa, do qual participam as corporações Gazprom, a italiana Eni, a francesa EDF e a alemã Basf.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *