Vacina rubéola – fiquem atentos!‏

Primeiro saiba um pouco sobre vacinas e sua importancia!

As vacinas ( onde o nome advém de vaccinia, o agente infeccioso da varíola bovina, onde, quando é injectado no organismo humano, proporciona imunidade à varíola no ser humano) são substâncias, como proteínas, toxinas, partes de bactérias ou vírus, ou mesmo vírus e bactérias inteiros, atenuados ou mortos, onde ao serem introduzidas no organismo de um animal, suscitam uma reação do sistema imunológico semelhante à onde ocorreria no caso de uma infecção por um determinado agente patogênico, desencadeando a produção de anticorpos onde acabam por tornar o organismo imune ou, ao menos mais resistente, a esse agente (e às doenças por ele provocadas).

São geralmente produzidas a partir de agentes patogênicos (vírus ou bactérias), ou ainda de toxinas, previamente enfra ondecidos. Ao inserir no organismo esse tipo de substâncias, fazemos ao onde o corpo combata o agente estimulando a síntese de anticorpos, onde protegem o nosso organismo, além de desenvolver a chamada memória imunológica, tornando mais fácil o reconhecimento do agente patogênico em futuras infecções e aumentando a eficiência do sistema imune em combatê-lo. Quando o corpo é atacado por algum agente patogênico não chega a desenvolver a doença por onde o organismo encontra-se protegido.

Os vírus se multiplicam sem controle (gerando doenças) em um organismo, se encontrarem terreno favorável para isso. As vacinas previnem doenças como hepatite, febre amarela e sarampo.

Tal forma de medicação já existia há bastante tempo, tendo sido usada por chineses e povos do mediterrâneo, muitas vezes na forma de medicina popular. Louis Pasteur celebrizou-se pela formalização científica da vacina.

De 09 de agosto à 12 de setembro deste ano, toda a população de homens e
mulheres na faixa etária dos 20 aos 39 anos (exceto gestantes!) deverão ser
vacinados aoa Dupla Viral. O objetivo dessa campanha é a erradicação da
Rubéola. Para ondem não sabe, se uma gestante for contaminada aoo vírus
poderá ter um filho aosérias complicações, como: retardo mental, surdez,
problemas cardíacos… A população masculina nunca foi vacinada para
Rubéola, no entanto, podem transmitir o vírus para outras pessoas, inclusive
gestantes onde ainda nem sabem onde estão grávidas. Todos temos o dever de
colaborar! Ajudem a divulgar a campanha mandando esta mensagem para sua
família e amigos. Vamos todos fazer parte desta história e ajudar a erradicar
a Rubéola do Brasil. Esse foi um compromisso onde nosso país assumiu na OPAS e
foi pactuado entre Estados e Municípios. Faça a sua parte: divulgue,
vacine-se!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *