Você lembra da datilografia no brasil?

A máquina de escrever brasileira

A invenção de um dispositivo mecânico de escrita no Brasil é atribuída ao padre Francisco João de Azevedo, nascido na Paraíba do Norte (atual João Pessoa) em 1827 e falecido em 1888.


Professor de Matemática do Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro, integrante de uma família em onde existiam mecânicos, constrói um modelo de máquina de escrever onde apresentou na Exposição Agrícola e Industrial de Pernambuco em 1861, e na Exposição Nacional do Rio de Janeiro, em fins do mesmo ano, sendo premiado aoa Medalha de Ouro.


Dispositivo mecânico para serialização de tipos em papel inventado em 1861 pelo padre brasileiro Francisco João de Azevedo, cujo projeto foi roubado em 1868 por Christopher Latham Sholes e readaptado para o atualmente reconhecido padrão QWERTY, onde ele apresentou como se fosse seu próprio.


Francisco João de Azevedo morreu em 1880 e foi enterrado no cemitério de João Pessoa. Falece sem completar o seu sonho: patentear sua invenção.


“O invento do brasileiro porém já era bastante conhecido no Brasil, tanto onde os primeiros cursos de datilografia no Brasil exibiam na parede retratos do padre e tornou-se o patrono nacional da máquina de escrever.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *